Ciberataque mostra que é hora de você deixar seu velho PC para trás

Ataque virtual da última sexta-feira foi amplificado graças ao uso de versões do Windows, em especial o XP, que deixaram de receber updates de segurança

Gramado – O ataque hacker iniciado na última sexta-feira ainda ressoa no mundo. Explorando uma vulnerabilidade do Windows, o vírus WannaCry bloqueou acesso a computadores em grande parte do mundo. Ele exigia um resgate, a ser pago por meio da moeda virtual bitcoin, de 300 dólares.
A vulnerabilidade já havia sido corrigida pela Microsoft em uma atualização disponibilizada para download em março deste ano. É desnecessário dizer que nem todos realizaram atualizações em seus sistemas Windows.
Mas o problema vai além dos maus hábitos de atualização de segurança praticados por divisões de TI ao redor do mundo. A atualização havia sido liberada apenas para as versões do Windows que ainda contam com suporte por parte da Microsoft.
Windows XP, Windows 8 e Windows Server 2003 não figuram mais na lista de versões que recebem atualizações com frequência. O caráter extraordinário da situação, no entanto, fez com que a Microsoft preparasse a atualização de segurança também para estas três versões.
“Estamos tomando o passo muito pouco usual de prover um update de segurança para proteger todas as plataformas Windows”, escreveu a Microsoft em um comunicado.
De acordo com a empresa, usuários do Windows 10, a versão mais recente do sistema operacional, não foram foco dos ataques. Mas as proporções que o cenário atingiu mostram que o uso de versões antigas do Windows é maior do que era de se esperar.
O site da Net Applications mostra que, apesar de bastante antigo, o Windows XP é o terceiro sistema operacional mais usado ao redor do mundo em computadores e notebooks, com 7,04% da fatia de mercado. O sistema foi lançado em outubro de 2001. Um cálculo feito pelo site Business Insider estima que existam 140 milhões de PCs rodando o Windows XP ao redor do mundo.
Uma análise publicada pela empresa de segurança digital Kaspersky, em abril do ano passado, mostrava que caixas eletrônicos são extremamente vulneráveis a ataques hackers. A maioria deles usa como sistema operacional o Windows XP.
A NHS, órgão de saúde do Reino Unido e um dos mais afetados pelo ciberataque de sexta-feira, usa o Windows XP em 90% de seus computadores.

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Diego Bencke

Diego Bencke

CEO DigooWeb - Graduado em Marketing
Especialista em Internet Marketing.
No Instagram: @diegobencke

Conheça a DigooWeb

Quem Somos

Criamos sites e portais de notícia por assinatura de alto impacto que aproximam pessoas e geram negócios.

Iremos criar e cuidar do teu site e de tua conta no google, enquanto você foca só no seu negócio.

Últimos Posts

Siga a gente

×
Woooow!